quinta-feira, fevereiro 12, 2015

Raiva

Beeke continua a navegar por águas que ainda não experimentei como pai. ensiar os filhos a lidarem com a raiva.Que tarefa dantesca! Mal lido eu com a minha e agora, ainda por cima, tenho que ensinar algo aos meus filhos que ainda não domino.
Há duas ideias que ficaram mais marcadas. A primeira é que a raiva é um problema do coração, e como tal devemos ler bem o coração dos nossos filhos e não apenas as acções visíveis. Devemos, depois de compreender o coração deles, ensinar-lhes a respeito desse mesmo coração.
Em segundo lugar vem um conceito básico que, ainda assim é quebrado pela maoria dos pais. Não se combate raiva com raiva. Neste segundo ponto percebemos, novamente, o padrão da educação de filhos: Só posso ensinar algo que eu faça. Não é honesto, nem produz bom fruto, pedir aos meus filhos para ultrapassarem coisas que eu ainda não ultrapassei. Desta forma, nunca os conseguirei ajudar nos momentos de deceção e de falha.

1 comentário:

Kenia Minervini disse...

Visita meu blog: www.assuntodehumanos.blogspot.com