sexta-feira, dezembro 21, 2007

De volta com a errata...

Decidi, com o consentimento de mais ninguém, que esta rubrica, indesejável, só aparecerá quando o erro for tão clamoroso que nem a edição do post inteiro cure a minha queda e crescente má reputação como escritor(antes fosse) ou coisa que o valha.
Uma coisa é escrever com erros que acontecem ocasionalmente, ou com uma distracção, ou com uma tecla mal pressionada. Com a pressa lá fica o erro para a história, ou apagado horas depois.

Blogues não são para pessoas com pressa, dizem-me com razão.

Pois desta vez cometi o erro mais grave, o anátema, o pecado mortal. Escrevi mal o título do livro que leio por hora. Erro que, amavelmente, o meu querido amigo Tiago Oliveira (encontrá-lo-ão algures por aqui) fez questão de me admoestar com a sensibilidade que lhe é reconhecida.

Pior... não só me enganei no título do livro que estou a ler, mas fi-lo por duas vezes. não só duas vezes, mas duas vezes seguidas.

Vão buscar o poste, amarrem-no e queimem o herege...

Onde se lê "O Cristo genético", deve-se ler o "Cristo genérico".

1 comentário:

JOINCANTO disse...

O erro genérico está impregnado na nossa genética. Eheheheh.